Por Que os Rios Negro e Solimões Não se Misturam?

Os rios Negro e Solimões não se misturam porque suas águas possuem características diferentes. Os rios Negro e Solimões possuem temperaturas, densidades, composições químicas e velocidades diferentes entre si.

O fenômeno visualizado na água dos rios Negro e Solimões é conhecido como Encontro das Águas e consiste na junção das águas pretas do rio Negro com as águas barrentas do rio Solimões que correm, uma ao lado da outra, em um percurso de 6 km, sem se misturarem em nenhum momento até chegarem ao grande rio Amazonas.

Como e Por Que Ocorre o Encontro das Águas?




O encontro das águas ocorre na cidade de Manaus e é uma das principais atrações turísticas do local. É quando as águas do rio Negro e do rio Solimões se encontram, mas sem se misturar, formando uma linda paisagem.

Como já foi explicado anteriormente, isso acontece devido à diferença de densidade e temperatura das águas, que torna impossível que as duas se misturem. Outro fator importante e que influencia esse fenômeno é a diferença na velocidade dos dois rios, já que o rio Solimões é mais rápido do que o rio Negro.

Características do Rio Solimões

O rio Solimões possui 22ºC e corre com velocidade de 4 a 6 km/h. O rio Solimões é barrento porque traz de sua nascente, nos Andes Peruanos, uma água barrenta formada pela concentração de sedimentos vindos do processo de erosão dos solos vulcânicos dessa região.

Características do Rio Negro

O Rio Negro possui 28ºC, corre com velocidade de 2 km/h e carrega consigo uma grande quantidade de matéria orgânica vinda da sua nascente, na Colômbia. É essa matéria orgânica que faz com que as águas do rio sejam escuras.