» » Por Que a Vacina de Febre Amarela é Perigosa para Idosos?

Por Que a Vacina de Febre Amarela é Perigosa para Idosos?

A vacina de febre amarela é perigosa em idosos que nunca se vacinaram porque há risco maior de desenvolver a doença viscerotrópica. Pessoas maiores de 60 anos são mais propensas ao surgimento da doença semelhante à febre amarela que consiste na infecção de órgãos pelo vírus enfraquecido presente na vacina e que pode levar à morte.

Apesar da doença viscerotrópica ser muito rara – aproximadamente 1 caso em cada 250 mil vacinas administradas, a primovacinação (primeira vacina) de idosos contra a febre amarela deve ser feita sob a apresentação de um laudo médico com a devida autorização.

Efeitos colaterais

Há também maiores riscos de efeitos colaterais no público da terceira idade, como dores no corpo, vermelhidão na pele, febre alta e dor de cabeça. O médico deverá ser consultado imediatamente caso surjam alguns desses efeitos, embora sejam raros.

A vacina está liberada para pacientes idosos depois de passados 10 anos após a vacina contra febre amarela recebida anteriormente.

Leia também:

Por Que Grávida Não Pode Tomar Vacina de Febre Amarela?

Por Que o Nome Febre Amarela?

Sobre a Doença Viscerotrópica


A doença viscerotrópica é uma complicação da vacina contra a febre amarela e pode ser fatal. É definida como uma síndrome íctero-hemorrágica, causada pela penetração do vírus “adormecido”, contido na vacina da febre amarela, em diferentes órgãos do paciente. Pode surgir até 10 dias após a vacina.

Os sintomas da doença viscerotrópica incluem choque, derrame pleural (acúmulo de líquido entre os pulmões e o peito que causa dor aguda no tórax, tosse e falta de ar), dor abdominal e falência múltipla de órgãos.

Quem não pode tomar a vacina contra febre amarela?

O público proibido de receber a imunização contra a febre amarela inclui grávidas e mulheres na fase de amamentação, bebês com menos de 9 meses e pacientes com sistema imunológico debilitado.

Quem sofre de alergia à proteína do ovo, componente presente na vacina, ou à gelatina e idosos só podem se vacinar após passar por avaliação médica.

 

Atualizado em: 27/05/2018 na categoria: Saúde